Marginália Federal – Extintor de incêndio – Portaria INMETRO 500, de 29.12.11

PORTARIA No- 500, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2011

O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA,

QUALIDADE E TECNOLOGIA – INMETRO, no uso

de suas atribuições, conferidas no § 3º do artigo 4º da Lei n.º 5.966,

de 11 de dezembro de 1973, nos incisos I e IV do artigo 3º da Lei n.º

9.933, de 20 de dezembro de 1999, e no inciso V do artigo 18 da

Estrutura Regimental da Autarquia, aprovada pelo Decreto n° 6.275,

de 28 de novembro de 2007;

Considerando a alínea f do subitem 4.2 do Termo de Referência

do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade, aprovado

pela Resolução Conmetro n.º 04, de 02 de dezembro de 2002,

que atribui ao Inmetro a competência para estabelecer as diretrizes e

critérios para a atividade de avaliação da conformidade;

Considerando a Resolução do Conmetro No- 05, de 06 de

maio de 2008, que dispõe sobre a aprovação do RAC para o Registro

de Objeto com Conformidade Avaliada Compulsória, através de Programa

Coordenado pelo Inmetro;

Considerando a Portaria Inmetro n.º 491, de 13 de dezembro

de 2010, que aprova o procedimento para concessão, manutenção e

renovação do Registro de Objeto, publicado no Diário Oficial da

União de 15 de dezembro de 2010, seção 01, página 161;

Considerando a necessidade de harmonizar o procedimento

para concessão, manutenção e renovação do Registro de Objeto para

Programas de Avaliação da Conformidade coordenados pelo Inmetro;

Considerando que o prazo fixado para a implementação do

Programa de Avaliação da Conformidade foi insuficiente para realizar

todos os ensaios de adequação às novas normas ABNT NBR 15808 e

ABNT NBR 15809, que trazem os requisitos técnicos para este programa;

Considerando a necessidade de retificações parciais nos Requisitos

de Avaliação da Conformidade para Extintores de Incêndio,

aprovados pela Portaria Inmetro No- 486, de 08 de dezembro de 2010,

publicada no Diário Oficial da União de 10 de dezembro de 2010,

seção 01, página 95, resolve baixar as seguintes disposições:

Art. 1º Cientificar que os artigos 4º e 5º da Portaria Inmetro

n.º 486/2010 passarão a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 4º Determinar que, a partir de 1º de abril de 2012, os

extintores de incêndio deverão ser fabricados e importados somente

em conformidade com os Requisitos ora aprovados.

Parágrafo Único – Três (03) meses após o término do prazo

estabelecido no caput, os extintores de incêndio deverão ser comercializados

no mercado nacional, por fabricantes e importadores,

somente em conformidade com os Requisitos ora aprovados.

Art. 5º Determinar que, a partir de 1º de março de 2013, os

extintores de incêndio deverão ser comercializados, no mercado nacional,

somente em conformidade com os Requisitos ora aprovados.

Parágrafo Único – A determinação contida no caput não será

aplicada aos fabricantes e importadores, que observarão os prazos

fixados no artigo anterior.” (N.R.)

Art. 2º Cientificar que os extintores de incêndio, cujos Requisitos

de Avaliação da Conformidade foram aprovados pela Portaria

Inmetro n.º 486/2010, serão objeto de registro no Inmetro, conforme

Resolução Conmetro No- 05/2008 e Portaria Inmetro No- 491/2010.

Parágrafo Único – Os documentos entregues ao Inmetro, para

fins de manutenção e renovação de registro de extintores de incêndio,

deverão ser os mesmos estabelecidos no item 6.2 da Portaria Inmetro

No- 491/2010.

Art. 3º Cientificar que o subitem 12.1.7.1, dos Requisitos de

Avaliação da Conformidade supramencionados, passará a vigorar com

a seguinte redação:

“12.1.7.1 Puncionar, ainda, todas as marcações exigidas nas

normas vigentes de fabricação de extintores de incêndio, além das

seguintes marcações:

a) capacidade volumétrica (volume hidráulico) dos cilindros

dos extintores de Dióxido de Carbono;

b) norma de fabricação do extintor de incêndio;

c) marcação, na válvula, do peso cheio (PC) do extintor de

incêndio completo e carregado;

d) marcação, na válvula, do peso vazio (PV) do extintor de

incêndio completo, descarregado.” (N.R.)

Art. 4º Cientificar que o subitem 12.1.19, dos Requisitos de

Avaliação da Conformidade supramencionados, passará a vigorar com

a seguinte redação:

“12.1.19 O extintor de incêndio deve apresentar um quadro

de instruções ou etiqueta adicional, contemplando as informações

descritas na norma ABNT NBR 15808 ou ABNT NBR 15809, acrescidas

de informações quanto:

a) à identificação do importador, quando este não for o

fabricante;

b) às instruções dirigidas ao consumidor quanto aos critérios

de inspeção e manutenção para manter o extintor em condições de

uso. No caso dos extintores descartáveis não serão necessárias as

instruções de manutenção;

c) à declaração expressa de que o extintor deve passar por

inspeção técnica e manutenção por empresa com conformidade avaliada

no âmbito do SBAC;

d) ao termo de garantia do produto, onde devem estar descritos

de forma clara, os prazos e limites, bem como a quem compete

o ônus por eventuais serviços de inspeção e manutenção durante o

período concedido;

e) às condições para que, ao término da garantia, o extintor

possa ser submetido tão somente à manutenção de 1º nível e por qual

período máximo de tempo;

f) à obrigatoriedade da realização de ensaio hidrostático no

prazo máximo de 5 anos ou quando o equipamento apresentar corrosão

ou dano térmico ou mecânico;

g) às frequências máximas para a realização dos serviços de

inspeção e manutenção de 2º e 3º níveis de acordo com as normas

ABNT NBR 12962 e ABNT NBR 13485, para condições de instalação

em ambientes não agressivos ou não severos.

h) ao termo de garantia do extintor descartável, se for o

caso.

Nota: As alíneas “e”, “f”, “g”, “h” e “i” acima descritas, não

se aplicam aos extintores de incêndio descartáveis. ” (N.R.)

Art. 5º Determinar que o artigo 7º da Portaria Inmetro n.º

486/2010 passará a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 7º Revogar, em 1º de março de 2013, a Portaria Inmetro

n.º 337, de 29 de agosto de 2007.” (N.R.)

Art. 6º Cientificar que as demais disposições contidas na

Portaria Inmetro n.º 486/2010 permanecerão válidas.

Art. 7º Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação

no Diário Oficial da União.

JOÃO ALZIRO HERZ DA JORNADA

DOU 30.12.11

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: